Bem-vindo Convidado Pesquisar | Atividades no Fórum | Entrar | Registrar

4 Páginas 123>»
3.1 Equilíbrio das profissões Opções
#1 Samyaza Enviado : 25/03/16 23:29
O objetivo deste tópico é revisar o equilíbrio entre as profissões.

Deve ser revisto se:

1 - Se as profissões estão equilibradas entre si quantitativamente e qualitativamente
2 - Caso os itens 1 não esteja sendo cumprido que façamos os ajustes necessários a esse fim

Para uma primeira análise organizei uma tabela que lista as variáveis que envolvem as profissões. Importante ressaltar que:

A - a numeração na linha técnicas de combate iniciais refere-se à quantidade de técnicas disponíveis para a profissão desconsiderando os pontos que a profissão tem para comprá-las

B - a numeração na linha Magias refere-se a quantidade de magias disponíveis para a profissão desconsiderando os pontos que a profissão tem para comprá-las

C - a numeração na linha Magias da especialização refere-se a quantidade de magias disponíveis para a especialização desconsiderando os pontos que a especialização tem para comprá-las

D - a numeração na linha Técnicas de combate da especializaçaõ refere-se a quantidade de técnicas disponíveis para a especialização desconsiderando os pontos que a especialização tem para comprá-las

E - a linha Habilidades especializadas da especialização (não encontrei nome melhor) refere-se a quantidade de habilidades que a especialização pode tornar-se especializada desconsiderando os pontos que a especialização tem para comprá-las



Pessoal, antes de começarmos a definir se as profissões estão equilibrados peço que verifiquem se:

1 - A tabela contempla todas as variáveis referente as profissões
2 - Se todas as variáveis serão consideradas para definirmos o equilíbrio
3 - Se todas as variáveis escolhidas para definirmos o equilíbrio terão o mesmo peso

Peço a gentileza de inicialmente mantermos as discussões voltadas para os 3 itens acima e depois que tivermos tais respostas começamos a propor as alterações.

Abraços!
#2 samuel.azevedo Enviado : 25/03/16 23:47
Acho que as linhas da tabela que apresentarem o mesmo valor para todas as profissões poderiam ser desconsideradas.

Tem também a questão de características avançadas (magias perdidas e ancestrais, por exemplo) que poderia entrar no cálculo.

Poderia considerar o dinheiro inicial?

O cálculo dos valores poderia ser assim (valor da coluna/maior valor da linha). Exemplo: EH de guerreiro 18/18 = 1. EH de ladinos 12/18 = 0,66. E assim por diante.

PS: no caso de sacerdotes a "variedade" de especializações é grande, mas a diferença entre algumas delas em termos de lista de magias é mínima. d'oh!

Abraços



#3 Ares Enviado : 26/03/16 00:01
1- Não, como as própria postagem fala. O número de pontos para se comprar as técnicas, magias, etc não estão inclusos, só a o leque de opções. Acredito que deve-se levar essa discussão por dois caminhos distintos, ambos convergentes no final:
a - Equilíbrio das Profissões no Poder - Ligado a quantidade de pontos para a compra das técnicas, magias, etc.
b - Equilíbrio das Profissões nas Escolhas - Ligado a quantidade de técnicas, magias, etc que cada uma tem.
darkred]teste
#4 Samyaza Enviado : 27/03/16 01:07
Samuel
Citação:
Acho que as linhas da tabela que apresentarem o mesmo valor para todas as profissões poderiam ser desconsideradas.

Também acho, mas alguns membros poderiam dizer que esquecemos de tais valores, por isso preferi mantê-los.

Citação:
Poderia considerar o dinheiro inicial?

O dinheiro inicial é o mesmo para todas as profissões, exclui da lista dos pertences para poupar espaço, acho que ele não fará diferença. Agora, se estamos falando de revisar o dinheiro inicial, isso será feito num outro momento.

Citação:
O cálculo dos valores poderia ser assim (valor da coluna/maior valor da linha). Exemplo: EH de guerreiro 18/18 = 1. EH de ladinos 12/18 = 0,66. E assim por diante.

Pode ser.

Citação:
PS: no caso de sacerdotes a "variedade" de especializações é grande, mas a diferença entre algumas delas em termos de lista de magias é mínima.


Ares
Citação:
O número de pontos para se comprar as técnicas, magias, etc não estão inclusos,

Os pontos para técnicas estão inclusos como Pontuação de técnicas de combate

Citação:
Acredito que deve-se levar essa discussão por dois caminhos distintos, ambos convergentes no final:
a - Equilíbrio das Profissões no Poder - Ligado a quantidade de pontos para a compra das técnicas, magias, etc.
b - Equilíbrio das Profissões nas Escolhas - Ligado a quantidade de técnicas, magias, etc que cada uma tem.

Concordo, vou pensar em como fazer isso até amanhã devo ter uma resposta.

#5 Marcelo_Rodrigues Enviado : 27/03/16 22:26
Posso fazer uma pergunta?

Onde exatamente esta discussão vai chegar?

Digo isto porque os cálculos aqui apresentados não tem nenhum fundamento linear, já seria na melhor hipótese seria um cálculo ponderado, mas o real peso de cada item não é conhecido.

Assim não estriamos apenas no terreno do achismo?
#6 Samyaza Enviado : 09/05/16 18:24
Essa tarefa está disponível, caso deseje assumi-la, entre em contato com o coordenador de regras para receber as orientações iniciais antes de começar a desenvolver seu trabalho.
#7 Hazafer Enviado : 25/05/16 23:23
Marcelo_Rodrigues escreveu:
Posso fazer uma pergunta?

Onde exatamente esta discussão vai chegar?

Digo isto porque os cálculos aqui apresentados não tem nenhum fundamento linear, já seria na melhor hipótese seria um cálculo ponderado, mas o real peso de cada item não é conhecido.

Assim não estriamos apenas no terreno do achismo?


Boa observação, Marcelo.

Eu vejo muitos falando que magos são os mais poderosos, que os guerreiros devem ter suas técnicas unificadas para que a profissão mais eficiente. Fazem até comparações de uma profissão com outra.

Uma coisa que eu reparei faz tempo é que as profissões estão descaracterizadas, cada classe deve ter sua finalidade em campo e devemos desenvolver seus recursos baseando-se no papel que cada profissão deve desempenhar.

Exemplo: A função do Guerreiro é ser o Tanker do grupo, mago dps, Rastreador ranger e por assim em diante.

Quando for definido isso, será mais facil de se criar e equilibrar as profissões.

Abraço, fui.

Democracia: Sistema político q a soberania é exercida pelo povo

Monarquia: Sistema político q tem um monarca como líder do Estado

Anarquia:Sistema político desprovida de direção e/ou normas, baseado na negação do princípio de qualquer tipo de autoridade
#8 saulocr Enviado : 26/05/16 10:54
Gostaria de assumir a tarefa.
#9 Samyaza Enviado : 29/05/16 18:28
Saulo o coloquei como responsável pela tarefa, segue as orientações:

1 - primeiramente defina um padrão para apresentar as profissões que exiba tudo o que diz respeito a elas (EH, atributos preferenciais, itens iniciais, restrições de magias que aparecem no livro de magias, etc...).

2 - montado esse padrão, preencha-o para cada profissão e em seguida faça uma comparação item por item demonstrando as diferenças entre elas.

3 - faça a sugestão dos ajustes com as respectivas justificativas.

4 - não seguir essas orientações pode removê-lo da responsabilidade da tarefa.
#10 saulocr Enviado : 30/05/16 10:45
Já levantei uma discussão no sentido do equilíbrio das discussões. Então vou fazer alguns levantamentos, levando em consideração o "Padrão Samyaza".

Citação:
1 - primeiramente defina um padrão para apresentar as profissões que exiba tudo o que diz respeito a elas (EH, atributos preferenciais, itens iniciais, restrições de magias que aparecem no livro de magias, etc...).
2 - montado esse padrão, preencha-o para cada profissão e em seguida faça uma comparação item por item demonstrando as diferenças entre elas.
3 - faça a sugestão dos ajustes com as respectivas justificativas.
4 - não seguir essas orientações pode removê-lo da responsabilidade da tarefa.


Duas questões antes de apresentar as profissões:

1. Não considero uma vantagem em ter uma gama maior de especializações, afinal você não poderá se especializar em mais de uma.
2. Não considero uma vantagem em ter uma gama maior de técnicas ou magias para escolher, afinal você não poderá ter acesso a todas ao mesmo tempo.

Para você que acha uma vantagem para o mago ter uma centena de magias para escolher, apenas algumas da lista, você também deveria acreditar que é uma grande vantagem para o guerreiro ter dezenas de armas e meia dúzias de armaduras a sua escolha e o melhor não precisa gastar karma para usar.



* Valor Médio, levando em consideração o atributo principal “3”.

** As restrições influenciam negativamente a vida do personagem e devem ter algum valor em pontos. Então considerando as caracterizações negativas, o valor poderia ser 02 pontos para as restrições mentais e talvez 04 para as restrições físicas.

*** Nas habilidades já estão somados os valores em ponto das Habilidades Especializadas, incluindo a Escrita para Bardos.

Restrições Mentais:
1. O comportamento dos clérigos deve ser de um “Fanático” naquilo que representa sua crença. Portanto há uma limitação grande em relação às demais classes.
2. Os rastreadores tem um comportamento semelhante, todavia eles devem proteger as florestas, outro fator limitante.
Restrições Físicas:
1. Ferro Frio: É a desvantagem de usuários de magia abastecida com Karma da natureza, não conseguirem usar magias. A explicação é que o ferro frio absorve o mana. Escroto não?

Isso foi o que eu diagnostiquei de mais interessante sobre as profissões, no próximo post irei apresentar minhas sugestões para deixar as profissões equivalentes.


#11 saulocr Enviado : 30/05/16 15:38
Vou de começar minha explicação levando em consideração o Aurélio:

Aurélio escreveu:
Equilíbrio - e.qui.lí.brio sm (lat aequilibriu)
1. Estado de um corpo que é atraído ou solicitado por forças cuja resultante é nula.
2. Estado de um corpo que se mantém sobre um apoio, sem se inclinar para nenhum dos lados.
3. Justa proporção.


Pois bem, nem de longe considero essa tabela o ideal, vou apresentar as mudanças e tentar justificar meu modo de pensar, sobretudo gostaria de já adiantar que muitas dessas alterações que fiz, foi somente para equilibrar, levando em consideração as funções de cada profissão e o minimo de prejuízo para o sistema.



O ponto de equilíbrio mais próximo entre as profissões foi o número 45, então vou considerar que se todas profissões chegarem a esse denominador, as forças resultantes serão nulas e haverá uma justa proporção.
Funções:

Guerreiro: adj (guerra+eiro) 1. Inclinado à guerra. 2. Que gosta de guerra. 3. Relativo a guerra. sm 4. Aquele que guerreia. 5. O que tem ânimo belicoso. 6. Aquele que exerce a profissão das armas.

Citação:
Ou seja a função do guerreiro é lutar! A EH, os pontos de armas de combate e técnicas já deixam claro a utilidade da classe.


Ladrão: adj+sm (lat latrone) 1. Que, ou aquele que furta ou rouba. 2. Que, ou aquele que de qualquer maneira fraudulenta se apodera do alheio; defraudador, espoliador, esbulhador, despojador. 3. Maroto, tratante.
Assassino: sm1. Indivíduo que comete assassínio; assassinador. 2. Destruidor, tirano.

Citação:
Se você buscar qualquer definição de ladrão, o que você mais vai encontrar são muitas características, ou seja o ladrão é um especialista! Seja em furtar bolsos, invadir, esconder-se, etc e seu alto número de pontos para gastar em habilidades ressalta seu feito. Todavia há de se considerar o lado combativo do ladrão, que em Tagmar é bem emblemático, quando uma das especializações você se torna um assassino ou pirata, alguém que usa armas, além de outros artifícios, para destruir vidas. Neste caso o aumento na EH, "significará a capacidade de desafiar o perigo, de escapar a golpes mortais, de saltar para a segurança longe do hálito flamejante do dragão", que o ladrão tem! Então creio que de acordo com os conceitos de ladrões as habilidades, técnicas de combate etc, estão bem balanceadas


Sacerdote: Aquele que, na religião pagã, oferecia os sacrifícios e as vítimas às divindades politeísticas. 2 Hist O que tratava oficialmente das coisas sagradas e dos negócios religiosos. 3 Ecles Clérigo que recebeu a ordem do presbiterado; ministro do altar; o que ministra aos fiéis seis dos sacramentos da Igreja; padre, presbítero. 4 Aquele que se devota de corpo e alma a uma causa. 5 Aquele que exerce com escrúpulo e impecável dignidade uma profissão honrosa e muito elevada. 6 Feiticeiro que dirige as sessões de catimbó. 1 Membro de uma ordem militar, religiosa, cuja finalidade era proteger o Santo Sepulcro;

Citação:
Neste caso inclui o conceito de templário, pois as ordens sacerdotais de Tagmar representam a esfera espiritual e a esfera militar. Se considerar os dois conceitos, teremos que o clérigo está bem servido, nos dois papeis. Aumentei um em habilidade, por ser mais conveniente.


Mago: s.m. Sábio que, entre os persas, era especialista no estudo dos astros; Aquele que faz magia;

Citação:
Um grande problema que os magos possuem a distância para equilibrá-los juntamente a outras profissões. O ideal era que os magos fossem os melhores no quesito quantidade de mágicas, algo improvável, então só vejo como solução aumentar os pontos de habilidades da classe, para simbolizar o sapiência dos magos. Agradeço sugestões!


Rastreador: 1 guarda-florestal. 2 policial que percorre determinado distrito como vigia. 3. Soldado especializado em ataques de surpresa, membro de um comando.

Citação:
Creio que o Ranger é quem mais esta equilibrado, portanto usei ele como ponto de equilíbrio.


Bardo: Poeta, trovador, cantor, musico, erudito, artista.

Citação:
O bardo é outro especialista! Neste caso diferentemente dos ladrões, usam magia para balancear suas ações. Logo a sugestão nesse caso é aumentar o número de artes especializadas para três ao invés de uma.


Notem que pode até parecer mais atraente uma profissão com mais especializações, ou no caso de magos um maior leque de magias, contudo não há de fato uma vantagem em termos de jogo. Além disso, isso é discussão para outro tópico, para inserir novas técnicas de combate, habilidades, especializações etc.

Aguardo sugestões e criticas! Como eu disse anteriormente nem de longe acho o ideal, mas precisamos partir de algum ponto.
#12 Fábio_CM Enviado : 30/05/16 15:47
Saulo, eu acho que faltou considerar a evolução dos pontos heroicos, que é diferente da evolução das habilidades (simples multiplicação do estágio 1).

Leia o resto do texto...
Irônico que justamente o Saulo tenha reduzido pontos só do guerreiro, a quem ele diz estar sendo tão prejudicado nessa revisão. Sick
Ajude no desenvolvimento do Livro de Criaturas. Assuma uma tarefa e participe!
#13 Azurius Enviado : 30/05/16 15:50
Eu vou começar a fazer as técnicas de combate e uma das coisas que me veio a cabeça é:
Você pretende aumentar a quantidade de pontos pra técnicas de combate?
Eu estava pensando em aumentar a quantidade de técnicas tanto do seguimento (arqueiro, infante, e etc.) quanto do básico.
No aguardo.
Seja a mudança que você quer ver no mundo.

- Mahatma Gandhi
#14 Alisson Enviado : 30/05/16 16:17
É um ótimo ponto de partida!
É extremamente complicado dar sugestões, pois elas dependeriam do resultado de outras tarefas.

Por exemplo, o crescimento de guerreiros e ladinos é mais linear comparado com as classes místicas. Existe uma problemática na pouca quantidade de técnicas de combate e também na questão de o guerreiro acabar tendo que gastar seus 7 pontos só com as técnicas da academia. Como resolver? Deixar que ele aumente 1 nível grátis todo estágio nessas técnicas? Ajudaria? Sim. Resolveria? Talvez sim, talvez não.

Com relação aos ladinos, a problemática deles é que o que eles fazem os outros também podem fazer e, com um pouco de sorte, até melhor.

Partilho de sua opinião que os rastreadores são uma classe equilibrada.

Você conseguiu equilibrar (quantitativamente) as profissões com a proposta.
Acredito que o próximo passo seja observar a atuação e as variáveis qualitativas das classes para fazer as outras alterações.

Por exemplo, Ladinos e Guerreiros são menos independentes em relação às outras classes, este porque sua atuação está voltada para o combate armado (parte específica de uma aventura), aqueles porque depende muito do que o Mestre vai colocar como dificuldade para as ações (partindo do pressuposto que sua especialidade são as habilidades).

Nesse sentido, minha sugestão inicial seria retirar a diminuição do ponto em habilidades para guerreiros e discutir se os pontos de ladinos estão satisfatórios tanto em combate como em habilidade.

Abraços.
il possibile l'abbiamo già fatto,
l'impossibile stiamo facendo,
per i miracoli ci vuole un pò di tempo.
#15 Azurius Enviado : 30/05/16 16:27
Alisson escreveu:
Leia o resto do texto...
É um ótimo ponto de partida!
É extremamente complicado dar sugestões, pois elas dependeriam do resultado de outras tarefas.

Por exemplo, o crescimento de guerreiros e ladinos é mais linear comparado com as classes místicas. Existe uma problemática na pouca quantidade de técnicas de combate e também na questão de o guerreiro acabar tendo que gastar seus 7 pontos só com as técnicas da academia. Como resolver? Deixar que ele aumente 1 nível grátis todo estágio nessas técnicas? Ajudaria? Sim. Resolveria? Talvez sim, talvez não.

Com relação aos ladinos, a problemática deles é que o que eles fazem os outros também podem fazer e, com um pouco de sorte, até melhor.

Partilho de sua opinião que os rastreadores são uma classe equilibrada.

Você conseguiu equilibrar (quantitativamente) as profissões com a proposta.
Acredito que o próximo passo seja observar a atuação e as variáveis qualitativas das classes para fazer as outras alterações.

Por exemplo, Ladinos e Guerreiros são menos independentes em relação às outras classes, este porque sua atuação está voltada para o combate armado (parte específica de uma aventura), aqueles porque depende muito do que o Mestre vai colocar como dificuldade para as ações (partindo do pressuposto que sua especialidade são as habilidades).

Nesse sentido, minha sugestão inicial seria retirar a diminuição do ponto em habilidades para guerreiros e discutir se os pontos de ladinos estão satisfatórios tanto em combate como em habilidade.

Abraços
.


Alisson está cheio de razão.
Apesar de parecer equilibrado, como a limitação dos dois é o combate e no combate eles não são bons, o certo era dar a eles a oportunidade de ser mais versáteis nessa área.

Aumento significativo de pontos nas técnicas de combate dos guerreiros e um aumento no ladino seriam peças chaves pra tentar equilibrar as profissões.

As profissões não devem ser equilibradas nos números, devem ser equilibradas no "jogar".

Abraço
Seja a mudança que você quer ver no mundo.

- Mahatma Gandhi
#16 Hazafer Enviado : 30/05/16 18:48
saulocr escreveu:


Não consegui compreender essa tabela, calculados ou não a maior parte dos valores divergem da regra 2.3.

Exemplo: Por que:
Sacerdote tem 16 de habilidade, mago 16, rastreador 16 e bardo 20? Eles no 2.3 tem respectivamente, 12, 12, 14 e 16.

Não entendi também na parte de magias o valor 11 para todos os místicos, e o (*), o que significa?

E por último, na parte Total de Pontos, 35 é margem de 45 desde quando?

Estou completamente perdido, isso é TAGMAR mesmo?
Democracia: Sistema político q a soberania é exercida pelo povo

Monarquia: Sistema político q tem um monarca como líder do Estado

Anarquia:Sistema político desprovida de direção e/ou normas, baseado na negação do princípio de qualquer tipo de autoridade
#17 saulocr Enviado : 31/05/16 08:05
Fábio_CM escreveu:
Saulo, eu acho que faltou considerar a evolução dos pontos heroicos, que é diferente da evolução das habilidades (simples multiplicação do estágio 1).

Leia o resto do texto...
Irônico que justamente o Saulo tenha reduzido pontos só do guerreiro, a quem ele diz estar sendo tão prejudicado nessa revisão. Sick


Comecei a dizer que eram prejudicados depois que vi a geral querendo somar aura a dano, intelecto a força de ataque, desse jeito é foda!

Sobre a evolução dos pontos heroicos, vou fazer isso na outra discussão sobre evolução dos estágios. Organizando aqui vou manter o equilíbrio la.
#18 saulocr Enviado : 31/05/16 08:09
Alisson escreveu:
Acredito que o próximo passo seja observar a atuação e as variáveis qualitativas das classes para fazer as outras alterações.

Por exemplo, Ladinos e Guerreiros são menos independentes em relação às outras classes, este porque sua atuação está voltada para o combate armado (parte específica de uma aventura), aqueles porque depende muito do que o Mestre vai colocar como dificuldade para as ações (partindo do pressuposto que sua especialidade são as habilidades).

Nesse sentido, minha sugestão inicial seria retirar a diminuição do ponto em habilidades para guerreiros e discutir se os pontos de ladinos estão satisfatórios tanto em combate como em habilidade.

Abraços.


Como eu disse não acho que a tabela que propus seja o ideal, mas pretendo deixar todas as profissões com o mesmo numero de pontos, assim criando um ponto de equilíbrio. Então aumentar o total do guerreiro para 46, automaticamente teria que fazer com o restante das profissões.
#19 saulocr Enviado : 31/05/16 08:22
Azurius escreveu:
Alisson está cheio de razão.
Apesar de parecer equilibrado, como a limitação dos dois é o combate e no combate eles não são bons, o certo era dar a eles a oportunidade de ser mais versáteis nessa área.

Aumento significativo de pontos nas técnicas de combate dos guerreiros e um aumento no ladino seriam peças chaves pra tentar equilibrar as profissões.

As profissões não devem ser equilibradas nos números, devem ser equilibradas no "jogar". Abraço


Devo discordar novamente de você! As profissões devem ser equilibradas nas suas funções, creio que deixei claro nas definições delas. Coloque qualquer outra profissão para lutar na linha de frente, vejamos se ele é tão bom quanto o guerreiro.

Todavia não descarto ampliar o número de pontos de técnicas ou de armas em ambos os casos, mas daí teria que tirar de algum lugar, para equilibrar as profissões, eu não posso basear o equilíbrio no "jogar" ou no gostar, pois vai de cada um. Você gosta de jogar de mago, eu posso encher o guerreiro de pontos, você continuará jogando de mago.

Mas entendo você dizer isso, todavia a visão que se tem é que os feitiços dos magos e sacerdotes possuem efeitos espetaculares, enquanto as técnicas de combate não! O que deve ser feito e já está acontecendo é a ampliação de técnicas e a melhoria das existentes, e também pelo Alisson quando se refere a reduzir o poder de algumas magias, isso sim equilibrará o "jogar", do qual você fala.

À propósito o modelo atual o mago tem em média entre seis e sete magias, o guerreiro entre três e quatro armas, o mago gasta karma para usar as magias, o guerreiro não gasta para usar as armas, então minha visão é equilibra muito o jogo.

Logo até que a maioria diga que usar números como base para dar equilíbrio as profissões não é o ideal, vou continuar partindo dessa premissa. Então se você quer argumentar, sugestione como vou fazer para equilibrar as profissões sem que seja no achar! Pois sua proposta é essa, "Pra mim, se o guerreiro tem que lutar ele deveria conhecer todas as armas do jogo e o ladrão tem que conhecer metade das armas e todas as habilidades", minha opinião é que não funciona assim.


#20 saulocr Enviado : 31/05/16 08:31
Hazafer escreveu:
saulocr escreveu:


Não consegui compreender essa tabela, calculados ou não a maior parte dos valores divergem da regra 2.3.

Exemplo: Por que:
Sacerdote tem 16 de habilidade, mago 16, rastreador 16 e bardo 20? Eles no 2.3 tem respectivamente, 12, 12, 14 e 16.

Não entendi também na parte de magias o valor 11 para todos os místicos, e o (*), o que significa?

E por último, na parte Total de Pontos, 35 é margem de 45 desde quando?

Estou completamente perdido, isso é TAGMAR mesmo?


Puxa, não leu as linhas pontilhadas?

* Valor Médio, levando em consideração o atributo principal “3”.

** As restrições influenciam negativamente a vida do personagem e devem ter algum valor em pontos. Então considerando as caracterizações negativas, o valor poderia ser 02 pontos para as restrições mentais e talvez 04 para as restrições físicas.

*** Nas habilidades já estão somados os valores em ponto das Habilidades Especializadas, incluindo a Escrita para Bardos.

Por ultimo, não disse que 35 é igual a 45, deixei isso claro, "Um grande problema que os magos possuem a distância para equilibrá-los juntamente a outras profissões. O ideal era que os magos fossem os melhores no quesito quantidade de mágicas, algo improvável, então só vejo como solução aumentar os pontos de habilidades da classe, para simbolizar o sapiência dos magos. Agradeço sugestões!"

Então me perdoe, mas antes de criticar pelo menos tente ler com vontade de encontrar o que procura!
#21 Fábio_CM Enviado : 31/05/16 10:02
saulocr escreveu:
Por ultimo, não disse que 35 é igual a 45, deixei isso claro, "Um grande problema que os magos possuem a distância para equilibrá-los juntamente a outras profissões. O ideal era que os magos fossem os melhores no quesito quantidade de mágicas, algo improvável, então só vejo como solução aumentar os pontos de habilidades da classe, para simbolizar o sapiência dos magos. Agradeço sugestões!"

Não sei se habilidades, de forma genérica, seria o ideal, mas talvez os magos pudessem saber ler e escrever em mais de um idioma, ou ter todos os testes de habilidade do tipo conhecimento com um nível de dificuldade a menos.
Ajude no desenvolvimento do Livro de Criaturas. Assuma uma tarefa e participe!
#22 saulocr Enviado : 31/05/16 13:12
Fábio_CM escreveu:
Não sei se habilidades, de forma genérica, seria o ideal, mas talvez os magos pudessem saber ler e escrever em mais de um idioma, ou ter todos os testes de habilidade do tipo conhecimento com um nível de dificuldade a menos.


Pode ser uma saída. Sugestão anotada.



#23 Samyaza Enviado : 02/06/16 23:01
Saulo, ainda não pude ler todos os comentários, então se o que eu escrevi aqui já tiver sido discutido, por favor, desconsidere:

Considerações iniciais:
1 - Cada profissão tem um conceito que define em que áreas ela atua e o quanto ela é melhor ou não que as demais profissões;
2 - Apesar disso, as profissões não possuem particularidades (como as habilidades de classe em D&D por exemplo) que as diferenciem entre si, exceto a lista de magia das profissões evocadoras;
3 - Como toda profissão tem acesso a quase todas as 4 áreas pertinentes (combate, técnicas, habilidades e magia), excetuando aí a magia, a diferenciação é feita pela pontuação de cada profissão nessas áreas, por isso, devemos fazer uma distribuição que deixe nítido essas diferenças, ou seja, quanto mais distante for a diferença entre as pontuações por área, mais nítido será o conceito da profissão.

Nos guerreiros acho que poderia reduzir os pontos de habilidade, pensando nas habilidades mínimas de um guerreiro acho que seriam trabalhos em metal, manuais, montaria e sobrevivência, isso custa 5 pontos com um total de 8 eles teriam como comprar essas habilidades e ainda sobraria pontos para comprar outras. Os pontos restantes eu aumentaria a EH para 20 e distribuiria o restante em combate e técnicas.

Os ladinos acho que está ok, talvez, com novas técnicas de combate voltadas para essa profissão seja interessante reduzir um pouco os pontos de habilidade, talvez para 20, para aumentar as técnicas, mas não considero isso realmente necessário.

Nas profissões evocadoras, existem algumas observações no livro de magias que poderiam ser incluídas:

Rastreadores:
Vantagem:
Citação:
Rastreadores são guerreiros que se relacionam de uma forma muito especial com a natureza. Esta relação permite que eles usem vários feitiços. Em geral, estes ajudam em suas habilidades e são praticamente impossíveis de serem descobertos, pois quase todos usam na evocação apenas gestos e palavras que combinam com a ação que está sendo executada


Desvantagem:
Citação:
ambém é necessário notar que grande parte dos feitiços de Rastreador funcionam apenas em Ambiente Natural. Ambiente Natural é, por definição, qualquer lugar que não tenha sido modificado por uma das raças civilizadas ou selvagens.

Algumas magias mais raras têm seu uso restrito ao Ar Livre. Isto quer dizer que estes feitiços só podem ser usados em locais onde não haja teto. Esta restrição pode ou não ser cumulativa com a de Ambiente Natural.


Bardos:
Vantagem
Citação:
A grande maioria de suas magias é muito difícil de notar (as exceções terão observações escritas nas suas descrições). Apenas um Bardo pode notar que um outro está usando feitiços, e mesmo assim tem que prestar atenção.


Desvantagem
Citação:
o Bardo deve ter em mãos o seu instrumento musical e estar em condições de falar e/ou cantar.


Sacerdotes:
Desvantagem
Citação:
As Magias dos Sacerdotes devem sempre seguir os desígnios de seu Deus e, se possível, converter mais fiéis para a sua causa. Caso o Sacerdote traia o seu Deus em qualquer aspecto, ele será punido.


Talvez essas vantagens e desvantagens não contem pontos mas pode ser interessante usá-las para justificar alguns valores, o mago por exemplo, é o único que não tem restrições quanto ao uso da magia (exceto obviamente o limite de karma e o focus que se aplica as demais profissões).
#24 Azurius Enviado : 03/06/16 08:35
saulocr escreveu:
Azurius escreveu:
Alisson está cheio de razão.
Apesar de parecer equilibrado, como a limitação dos dois é o combate e no combate eles não são bons, o certo era dar a eles a oportunidade de ser mais versáteis nessa área.

Aumento significativo de pontos nas técnicas de combate dos guerreiros e um aumento no ladino seriam peças chaves pra tentar equilibrar as profissões.

As profissões não devem ser equilibradas nos números, devem ser equilibradas no "jogar". Abraço


Devo discordar novamente de você! As profissões devem ser equilibradas nas suas funções, creio que deixei claro nas definições delas. Coloque qualquer outra profissão para lutar na linha de frente, vejamos se ele é tão bom quanto o guerreiro.

Todavia não descarto ampliar o número de pontos de técnicas ou de armas em ambos os casos, mas daí teria que tirar de algum lugar, para equilibrar as profissões, eu não posso basear o equilíbrio no "jogar" ou no gostar, pois vai de cada um. Você gosta de jogar de mago, eu posso encher o guerreiro de pontos, você continuará jogando de mago.

Mas entendo você dizer isso, todavia a visão que se tem é que os feitiços dos magos e sacerdotes possuem efeitos espetaculares, enquanto as técnicas de combate não! O que deve ser feito e já está acontecendo é a ampliação de técnicas e a melhoria das existentes, e também pelo Alisson quando se refere a reduzir o poder de algumas magias, isso sim equilibrará o "jogar", do qual você fala.

À propósito o modelo atual o mago tem em média entre seis e sete magias, o guerreiro entre três e quatro armas, o mago gasta karma para usar as magias, o guerreiro não gasta para usar as armas, então minha visão é equilibra muito o jogo.

Logo até que a maioria diga que usar números como base para dar equilíbrio as profissões não é o ideal, vou continuar partindo dessa premissa. Então se você quer argumentar, sugestione como vou fazer para equilibrar as profissões sem que seja no achar! Pois sua proposta é essa, "Pra mim, se o guerreiro tem que lutar ele deveria conhecer todas as armas do jogo e o ladrão tem que conhecer metade das armas e todas as habilidades", minha opinião é que não funciona assim.



Mesmo melhorando as técnicas se não houver uma amplidão maior de pontos vai dar no mesmo.

O equilíbrios não está em igualar os pontos e sim em igualar a jogabilidade e pra isso é né necessário expandir.
Seja a mudança que você quer ver no mundo.

- Mahatma Gandhi
#25 Fábio_CM Enviado : 03/06/16 09:08
Samyaza escreveu:
Talvez essas vantagens e desvantagens não contem pontos mas pode ser interessante usá-las para justificar alguns valores, o mago por exemplo, é o único que não tem restrições quanto ao uso da magia (exceto obviamente o limite de karma e o focus que se aplica as demais profissões).

O mago tem a pior de todas: ele não pode usar nenhum tipo de armadura.
Ajude no desenvolvimento do Livro de Criaturas. Assuma uma tarefa e participe!
#26 saulocr Enviado : 03/06/16 17:54
Samyaza escreveu:
Nos guerreiros acho que poderia reduzir os pontos de habilidade, pensando nas habilidades mínimas de um guerreiro acho que seriam trabalhos em metal, manuais, montaria e sobrevivência, isso custa 5 pontos com um total de 8 eles teriam como comprar essas habilidades e ainda sobraria pontos para comprar outras. Os pontos restantes eu aumentaria a EH para 20 e distribuiria o restante em combate e técnicas.


Oito acho muito. Talvez 10. Aumentaria 1 ponto em combate, 1 ponto em técnicas e 1 ponto em EH.

As restrições dos Rastreadores, Bardos acabam por se anular, já que as limitações para evocação acabam causando um transtorno, todavia a limitação de armadura para ambas as profissões não são assim tão grave quanto a do mago.

Samyaza escreveu:
As Magias dos Sacerdotes devem sempre seguir os desígnios de seu Deus e, se possível, converter mais fiéis para a sua causa. Caso o Sacerdote traia o seu Deus em qualquer aspecto, ele será punido.


Quanto aos clérigos suas magias não sofrem influencia de armaduras, entretanto qualquer passo em falso podem perder a capacidade de lança-las então acaba ficando uma coisa pela outra.

Vou aguardar mais um pouco para ver outras sugestões em seguida posto o resultado parcial das discussões.
#27 saulocr Enviado : 03/06/16 18:53
Azurius escreveu:
Mesmo melhorando as técnicas se não houver uma amplidão maior de pontos vai dar no mesmo.


Como eu disse se for da opção da maioria eu posso aumentar as técnicas de combate e armas, todavia terei que tirar de outro lugar.

Azurius escreveu:
O equilíbrios não está em igualar os pontos e sim em igualar a jogabilidade e pra isso é necessário expandir.


Vou tentar te explicar de modo diferente e você verá que o "desequilíbrio" do qual você cita está dentro das magias, ou melhor na funcionalidade do sistema. Afinal todos sabemos que a magia é poderosa, todavia ela é limitada pelo karma, então quando você fala em jogabilidade eu entendo "A magia sono é lançada contra meu guerreiro de nível 10. Eu tenho RM 10 afinal, investi meus pontos em Força e Físico pra aguentar porrada, então eu preciso de um 11 para resistir, acho justo tem uma chance de 55%, já que se eu falhar estou morto". Daí começa a desequilibrar quando aparece uma nova regra que "soma a aura do mago, que no nível 10 pode ser 4, e então minhas chances caem para 35%", isso sim é desequilíbrio! Dar mais pontos em Habilidades para um mago que impedido de usar magia nada mais é que um peso morto, eu chamo de "equilibrio" veja abaixo:

O custo médio por habilidade é de 2,06.
O custo médio de Técnicas de combate é 1,43 para guerreiros e 1,45 para não guerreiros.
O custo médio para aprender uma arma é de 0,83.
O custo médio para aprender uma magia de mago é 1,625, sacerdote são 1,83, o rastreador é 1,66 e bardo é 1,5. (somente considerei a lista básica)



A tabela acima tem a quantidade de habilidades, magias, armas e técnicas de combate cada profissão está apta a conhecer. Assim se arredondarmos para o número mais próximo, temos:

O guerreiro, sacerdote, rastreador e bardo, com 20 conhecimentos diferentes. Já o Ladino possui 18 conhecimentos diferentes. Já o mago que deveria ser "o sábio" das profissões, afinal seu atributo principal é o intelecto, tem apenas 16 conhecimentos diferentes.











#28 Hazafer Enviado : 03/06/16 19:50
saulocr escreveu:
Puxa, não leu as linhas pontilhadas?

* Valor Médio, levando em consideração o atributo principal “3”.

** As restrições influenciam negativamente a vida do personagem e devem ter algum valor em pontos. Então considerando as caracterizações negativas, o valor poderia ser 02 pontos para as restrições mentais e talvez 04 para as restrições físicas.

*** Nas habilidades já estão somados os valores em ponto das Habilidades Especializadas, incluindo a Escrita para Bardos.

Por ultimo, não disse que 35 é igual a 45, deixei isso claro, "Um grande problema que os magos possuem a distância para equilibrá-los juntamente a outras profissões. O ideal era que os magos fossem os melhores no quesito quantidade de mágicas, algo improvável, então só vejo como solução aumentar os pontos de habilidades da classe, para simbolizar o sapiência dos magos. Agradeço sugestões!"

Então me perdoe, mas antes de criticar pelo menos tente ler com vontade de encontrar o que procura!


Desculpe-me, realmente não vi o post anterior, por isso fiquei na dúvida.

Não estou criticando, só não compreendi os valores.
Como sugestão digo apenas, para analisar a qualidade e potencial de cada profissão, nem sempre quantidade é o fator crucial, não é o quanto se tem e sim o que se faz com o que tem.

Mas uma vez eu repito, as profissões precisam ter suas funções definidas dentro do sistema, para que possamos criar material para maximiza-las.
Um abraço e bom trabalho amigo.
Democracia: Sistema político q a soberania é exercida pelo povo

Monarquia: Sistema político q tem um monarca como líder do Estado

Anarquia:Sistema político desprovida de direção e/ou normas, baseado na negação do princípio de qualquer tipo de autoridade
#29 saulocr Enviado : 03/06/16 20:23
Hazafer escreveu:
Não estou criticando, só não compreendi os valores.
Como sugestão digo apenas, para analisar a qualidade e potencial de cada profissão, nem sempre quantidade é o fator crucial, não é o quanto se tem e sim o que se faz com o que tem.


É como tento explicar para Azurius, o potencial mágico das classes misticas principalmente dos magos é impossível que as classes não misticas alcancem, você pode criar mais técnicas, mais habilidades e mesmo assim a coisa não vai equilibrar, porque se trata de como o sistema é trabalhado. O que poderia se fazer era aumentar o tempo de evocação das magias, aí sim poderíamos ver algo mais justo.

Citação:
Mas uma vez eu repito, as profissões precisam ter suas funções definidas dentro do sistema, para que possamos criar material para maximiza-las.


Quanto as funções a ideia vai ser essa:

Guerreiro deverá ter 75% dos seus pontos investidos em combate outros 25% em habilidades.
Ladino deverá ter 50% dos seus pontos investidos em conhecimentos específicos e 50% em combate.
Mago deverá ter 75% dos seus pontos investidos em habilidades mágicas e mundanas e 25% em combate...
#30 saulocr Enviado : 03/06/16 20:23
Hazafer escreveu:
Não estou criticando, só não compreendi os valores.
Como sugestão digo apenas, para analisar a qualidade e potencial de cada profissão, nem sempre quantidade é o fator crucial, não é o quanto se tem e sim o que se faz com o que tem.


É como tento explicar para Azurius, o potencial mágico das classes misticas principalmente dos magos é impossível que as classes não misticas alcancem, você pode criar mais técnicas, mais habilidades e mesmo assim a coisa não vai equilibrar, porque se trata de como o sistema é trabalhado. O que poderia se fazer era aumentar o tempo de evocação das magias, aí sim poderíamos ver algo mais justo.

Citação:
Mas uma vez eu repito, as profissões precisam ter suas funções definidas dentro do sistema, para que possamos criar material para maximiza-las.


Quanto as funções a ideia vai ser essa:

Guerreiro deverá ter 75% dos seus pontos investidos em combate outros 25% em habilidades.
Ladino deverá ter 50% dos seus pontos investidos em conhecimentos específicos e 50% em combate.
Mago deverá ter 75% dos seus pontos investidos em habilidades mágicas e mundanas e 25% em combate...
Usuários visualizando este tópico
Guest (2)
4 Páginas 123>»
Ir para o Fórum  
Você não pode adicionar novos tópicos neste fórum.
Você não pode responder a tópicos deste fórum.
Você não pode excluir suas participações deste fórum.
Você não pode editar suas participações neste fórum.
Você não pode criar enquetes neste fórum.
Você não pode votar em enquetes neste fórum.

YAFPro Theme Created by Jaben Cargman (Tiny Gecko)
Powered by YAF | YAF © 2003-2009, Yet Another Forum.NET